Bem-vindo à Clínica Villela Pedras
Central de Agendamento: 
(21) 3511-8181 |  (21) 2529-2269

Notícias

Meu filho está com infecção urinária: o que fazer?

15/jan/2018

A infecção do trato urinário (ITU) caracteriza-se por invasão e multiplicação bacteriana acometendo os rins e as vias urinárias. A ITU é a infecção bacteriana mais frequente na infância, sendo causa comum de febre em crianças e uma potencial causadora de lesão renal. Em alguns casos, alterações renais desconhecidas podem precipitar episódios de ITU. Por essa razão, os principais objetivos no manuseio da ITU são o diagnóstico precoce, tratamento adequado e identificação de fatores de risco para lesão renal, desde o primeiro episódio.

A incidência das ITUs depende da idade e do sexo. No primeiro ano de vida, as ITUS são mais comuns em meninos (3,7%) do que em meninas (2%). Isso fica ainda mais marcante em neonatos febris nos primeiros dois meses de vida. Posteriormente, a incidência se inverte, passando a ocorrer mais em meninas.

O quadro clínico da ITU é heterogêneo, varia de acordo com a faixa etária e a localização da infecção. Outros fatores também podem influenciar as manifestações clínicas da ITU, como situação nutricional e a presença de anormalidades do trato urinário. O quadro clínico pode variar de febre isolada ou alterações nos hábitos de micção até lesão renal aguda, que pode levar a infecções generalizadas, principalmente em neonatos.  Em recém-nascidos, a ITU pode se manifestar com sinais e sintomas não específicos, incluindo ganho de peso insuficiente, anorexia, vômitos, baixa sucção, irritabilidade, letargia, convulsões, hipotermia e icterícia (cor amarelada da pele).

A Medicina Nuclear dispõe de métodos de imagem não invasivos e de fácil realização, sem efeitos colaterais, que podem acrescentar no manejo clínico dos pacientes. Destes, dois se destacam:

  • Cintilografia renal com DMSA:  avaliação morfológica e funcional dos rins. É muito sensível no diagnóstico precoce das lesões renais agudas por ITU. Para o diagnóstico das lesões cicatriciais, é necessário aguardar quatro a seis meses após um episódio de ITU, uma vez que 50% das lesões agudas não progridem para cicatrizes definitivas. A dose de radiação é semelhante a uma radiografia simples.
  • Cintilografia renal com DTPA: possibilita detectar processos obstrutivos funcionais do fluxo urinário. Está indicada nos casos de ITU associada à dilatação renal.

Como devo me preparar para o exame? 
Não é necessário jejum ou suspensão de medicamento de uso diário.
Trazer o pedido médico e, quando relevante, a carteirinha e guia de autorização do convênio.
Trazer exames anteriores relevantes ao seu caso e lista com os nomes das medicações utilizadas.

Quais são os riscos e efeitos colaterais do exame?
Efeitos colaterais são praticamente inexistentes.

Prazo de entrega: 2 a 3 dias úteis.

Converse com seu médico para marcar seu exame de Cintilografia Renal com DMSA e DPTA conosco.