Bem-vindo à Clínica Villela Pedras
Central de Agendamento: 
(21) 3511-8181 |  (21) 2529-2269

Notícias

Steve Jobs e o dia 10 de novembro

10/nov/2017

Dia de 10 de novembro é o Dia Mundial de Conscientização do Tumor Neuroendócrino (TNE).

Os TNEs são tumores raros, de difícil diagnóstico e ainda pouco conhecidos, até pela classe médica. Mas que no entanto, surpreendentemente vem apresentando um crescimento mais acentuado quando comparado aos demais tumores sólidos, nos últimos anos. Eles compreendem um grupo de cânceres usualmente de crescimento lento e heterogêneo, originados de células do sistema endócrino, que produzem hormônios destinados a regular processos fisiológicos do organismo. Sua sintomatologia pode ser variável, o que gera dificuldade e atraso no seu diagnóstico. Por este motivo, os TNEs têm como símbolo internacional a zebra. Segundo a explicação da International Neuroendocrine Cancer Alliance (INCA), a organização responsável por instituir o dia 10 de novembro como o Dia Mundial da Conscientização sobre os TNEs. Professores de alguns países costumam lembrar aos estudantes de medicina: “Quando você ouvir o som de cascos se aproximando, pense em zebras, não em cavalos”. Com isso, seus alunos são ensinados a pensar também em diagnósticos não usuais, aprendendo a procurar “zebras”.

Os TNEs são mais frequentemente achados no sistema gastrointestinal e pulmão, mas também podem se originar de outras partes do corpo, como o pâncreas, ovário, testículo e outros sítios. Por exemplo, é sabido que Steve Jobs, criador da Apple, faleceu aos 56 anos de idade, em 2011, após diagnóstico de tumor neuroendócrino de pâncreas em 2004.

É importante ressaltar que esses tumores apresentam alta taxa de cura cirúrgica, quando descobertos precocemente. Entretanto, devido a dificuldade diagnóstica, a maioria dos TNEs são descobertos em uma fase mais avançada, quando já se espalharam para outras partes do corpo. Nesses casos, eles podem raramente ser curados, mas seus sintomas podem ser controlados de forma satisfatória por muitos anos.

Na luta contra os TNEs, a Clínica de Medicina Nuclear Villela Pedras oferece exames que ajudam no seu diagnóstico, na avaliação da extensão da doença, bem como da resposta a tratamentos prévios. Neste sentido, a Cintilografia para Pesquisa de Corpo Inteiro com Octreotíde-99mTc apresenta alta acurácia. Além dos exames diagnósticos, uma importante ferramenta para o tratamento desses tumores, a terapia com 177Lutécio-Octreotato, vem apresentando resultados bastante favoráveis em diversos trabalhos médicos. O 177Lutécio-Octreotato é capaz de se ligar especificamente ao tumor e consequentemente possibilitar um tratamento alvo, com poucos e auto-limitados efeitos colaterais. Na Clínica de Medicina Nuclear Villela Pedras, essa terapia é realizada por médicos nucleares capacitados e que participaram da atitude pioneira de sua implantação no Instituto Nacional do Câncer.

A médica nuclear da Clínica de Medicina Nuclear Villela Pedras, Dra. Flávia Paiva Proença Lobo Lopes, explica que “alguns estudos observaram cerca de 45% de regressão de tumores neuroendócrinos (de diversos tipos) e 35% de parada de progressão tumoral. O radiofármaco possui a propriedade de concentrar-se na camada externa da célula tumoral, destruindo o tumor”.

O tratamento com 177Lutécio-Octreoatato foi desenvolvido na Holanda, no Hospital Dijkzigt, da Universidade Erasmus, em Roterdam. As pesquisas foram iniciadas em 2000 e concluídas em 2006 e na América Latina, foi introduzido através do Brasil, onde os tratamentos têm obtido respostas e resultados bastante positivos, trazendo efetiva melhora na qualidade de vida do paciente.

“Em intervalos mínimos de seis semanas, o tratamento é feito em geral em quatro ciclos, podendo chegar até oito ciclos, dependendo da resposta e tolerância do paciente. Nesses intervalos são realizados exames de controle dos possíveis efeitos do medicamento e para estabelecer a data do próximo ciclo. Antes de iniciar o tratamento, o paciente deve realizar uma consulta de avaliação pelo médico nuclear, que o acompanhará durante todo o período de terapia. Em cada ciclo, o paciente permanece na clínica apenas durante o dia (day clinic), onde é monitorado por médico especialista e enfermeiro durante a infusão da medicação. Logo antes da aplicação de cada dose de 177Lutécio-Octreoatato, é administrado uma medicação específica que previne náuseas e vômitos, além de uma solução rica de aminoácidos para proteção renal. Todo este processo tem duração de aproximadamente quatro a cinco horas,” explica a Dra. Flávia.

Converse com seu médico sobre o nosso exame de Cintilografia e o tratamento com Lutécio para o Tumor Neuroendócrino.